DOWNLOADS

*campos obrigatórios

Para iniciar o download de material exclusivo, preencha com seus dados:

CONTATO

*campos obrigatórios

Entre em contato conosco e supere suas expectativas:

CONTRATE

*campos obrigatórios

Formulário:

Verifique a disponibilidade de agenda para contar com a presença de
Carlos Hilsdorf em seu evento.
Torne seu evento único!

Preencha o formulário ao lado.

+55 16 3374.3839

Rua Sete de Setembro, 1353, Centro
CEP: 12560-180 São Carlos - SP

Blog

Arquivo da tag: amizade

5 dicas simples para o dia a dia

dicas

Passamos tanto tempo complicando as coisas na vida, que nos esquecemos como é fácil simplificá-las.

Nada substitui a paz e o bem-estar de uma vida simples. Considere que quanto mais coisas você possui, mais tempo precisará dedicar a cuidar delas e mantê-las.

Assim a primeira dica simples para o dia a dia é:

1 – Abandone aquilo que não faz sentido, não faz diferença, não faz falta e não faz bem.

É preciso coragem, disposição, humildade e muita força de vontade para abandonar as coisas. Nós nos apegamos demais!

Apego não faz bem à vida, a verdadeira riqueza consiste em aprender a ter sem possuir…

Considere as coisas e situações como transitórias; acostume-se a abandonar as coisas, partindo sempre daquelas que você já percebe como menos necessárias. Comece limpando as gavetas, separando no guarda-roupa as roupas que não tem usado nos últimos meses. Parece incrível, mas organizar gavetas e guarda-roupas ajuda a organizar as ideias e, em consequência, a própria vida. Quando você coloca o princípio da organização em movimento, tudo melhora. Felicidade, paz e bagunça não combinam.

Lembre-se de abandonar aquilo que não faz bem. Isso inclui certos tipos de conversas, leituras, amizades, hábitos.

2 – Fique somente com o que agrega e eleva. Mantenha o necessário, somente o necessário.

Você não precisa ser extremamente minimalista, ao ponto de ter somente o absolutamente necessário. Há espaço para certo supérfluo não prejudicial na vida de todos nós (apenas não se apegue a ele). Mas procure manter somente o que vale mesmo a pena, os CDs e DVDs que valem à pena, os livros que valem à pena, as amizades que valem a pena, as lembranças e sentimentos que valem à pena, e assim por diante…

Lembre-se de manter os bons pensamentos, os bons sentimentos, as boas atitudes e o esforço para conquistar o direito de realizar seus sonhos!

É preciso manter a fé, a esperança, a autoestima, o amor e a certeza de que tudo pode e deve melhorar!

3 – Concentre-se em tornar as coisas mais simples.

A disciplina é difícil de implantar num primeiro momento, mas conquistada, torna a vida muito mais simples e produtiva. Com disciplina, tempo e dedicação você encontra os recursos e caminhos para fazer tudo o que deseja e aprende a fazê-lo de uma forma que lhe traga muito prazer e alegria.

Simplifique os relacionamentos, espere um pouco menos das pessoas, não estabeleça expectativas muito elevadas. Cada pessoa possui uma forma de ser e um tempo para poder avançar e alcançar novos estágios de relacionamento, compreensão e atitude. Seja gentil com as dificuldades dos outros, encontre justificativas para as dificuldades deles com a mesma disposição e criatividade que encontra para a suas!

Você tem um colega de trabalho ou escola difícil? Simplifique as coisas, diminua as rotas de colisão. Procure entender e fazer-se entender através de um diálogo leve sem o peso e o perigo do nervosismo, da irritação e do preconceito. É possível discordar sem discussão, não participar sem agredir.

Torne as coisas mais simples, vale muito à pena!

4 – Amar sua família não significa ter os mesmos valores que ela

Dedique-se a amar a sua família, não existe acaso no mundo. Por mais que em alguns momentos possa não parecer, esta é a melhor família para você e, um dia, no futuro, você compreenderá isso. O parentesco é consanguíneo, isso não implica que as afinidades emocionais, afetivas, espirituais e de personalidade sempre estejam presentes. Amar sua família não significa que você ou eles possuem o modelo certo, não significa que precisam ser idênticos, significa que possuem uma história em comum, que pode ser melhor ou pior, agradável ou não, dependendo das escolhas que fizerem.

Escolha ser e fazer feliz. Mantenha sua identidade, defenda o que você acredita, mas aprenda a fazê-lo sempre pelos melhores e mais suaves caminhos. A utilização da força, seja em argumentos mais contundentes, seja em atitudes mais duras, deve ser sempre o último recurso.

5 – O mundo que você deseja depende de você

A imensa maioria das pessoas manifesta que não vive no mundo que deseja; que o mundo ao qual elas pertencem é muito diferente daquilo que esperavam e lhes causa muita decepção e sofrimento. Muitas pessoas dizem que quanto mais o tempo passa, maiores são as suas decepções. Bem, se quanto mais o tempo passa, mais você se desilude e decepciona – isso prova que você passou este tempo todo se iludindo e criando falsas expectativas com relação ao mundo.

Para corrigir isso, precisamos corrigir nossa maneira de olhar o mundo.

Como diz um antigo koan japonês (trecho sugerido pelos monges para meditação): “Se seu cabelo está ensebado, não adianta limpar o espelho!”

Nossas percepções do mundo ao nosso redor são profundamente influenciadas e criadas por nossas percepções do nosso mundo interior. Se quisermos um mundo melhor aqui fora precisaremos reformar o mundo que trazemos no nosso íntimo. Vale o maravilhoso conselho do Mahatma Ghandi: “Seja a mudança que você quer ver no mundo!”

Carlos Hilsdorf
Economista, pós-graduado em Marketing pela FGV, consultor e pesquisador do comportamento humano. Considerado um dos melhores palestrantes do Brasil na atualidade. Palestrante dos Congressos Mundiais de Administração (Alemanha e Itália) e do Fórum Internacional de Administração (México). Autor dos best sellers Atitudes Vencedoras, apontado como uma das 5 melhores obras do gênero, 51 Atitudes Essenciais para Vencer na Vida e na Carreira, Revolucione Seus Negócios e do lançamento Atitudes Empreendedoras. Referência nacional em desenvolvimento humano.

O sucesso é uma ótima maneira de fazer inimigos

inveja-sucesso

Se você é do tipo de pessoa que se alegra de nunca ter tido inimigos, experimente fazer mais sucesso…

À medida que você faz mais sucesso, seu destaque é mais evidente e mais amplo, por isso, de onde você menos espera surgirão inimigos espontâneos.

Você não precisa fazer nada para despertar a ira destas pessoas, basta existir!

É que, na cabeça delas, você está ocupando, inadvertidamente, um lugar que deveria pertencer a elas ou somente a elas!

Estas pessoas, de maneira doentia, acham que o seu sucesso “rouba” algo que, por razões ilusórias que somente elas conhecem, deveria ser um patrimônio exclusivo delas.

Estas pessoas se incomodarão com você ao extremo. Farão tudo o que puderem para criar obstáculos no seu caminho e impedir o seu crescimento.

Muitos supostos amigos das fases difíceis, época em que, por emprestar o ombro, se sentiam superiores a você, o abandonarão quando você fizer muito sucesso. Este tipo de pessoa gosta de oferecer o ombro quando você está mal, mas se sentem ofuscadas quando você brilha, são pessoas sem brilho próprio!

Não seja ingênuo acreditando em demasia em seres humanos que você não conhece em profundidade.

O pior inimigo é o que vem disfarçado de amigo!

Use o sucesso para fazer amigos. Parece contraditório falar em utilizar o sucesso para fazer amigos, se acabamos de dizer que ele é uma excelente maneira de ganhar inimigos espontâneos.

Acontece que o sucesso separa o joio do trigo em três partes:

1)      Mostra quem são as pessoas que não suportam o seu sucesso e o brilho da sua luz, e por inveja, farão tudo para prejudicá-lo (embora o copiem o tempo todo – irônico, não?)

2)      Ensina que, depois que você faz sucesso, muitas pessoas que nunca se interessaram por você passam tratá-lo como se fossem amigos de infância. Pessoas interesseiras desejosas de aproveitarem os frutos das suas conquistas.

3)      Evidencia quem são os verdadeiros amigos, aqueles que se alegram com a sua prosperidade e o seu sucesso e, estarão sempre disponíveis para ouvi-lo, dar conselhos e fazer críticas sinceras, sempre sem interesse oculto. Estes amigos são movidos pela nobreza da amizade, por quererem sempre o seu bem.

Utilize o sucesso para fazer novos amigos, pessoas que não possam obter nada que você não pudesse oferecer antes do sucesso. Procure fazer amigos que, de maneira ética, também fazem sucesso.

Procure conhecer pessoas ricas em espírito. Pessoas que estão felizes em encontrar pessoas empreendedoras como elas, que venceram todos os desafios e se alegram em conhecer alguém que fez o mesmo trajeto.

Estas pessoas estarão dispostas a te ajudar desinteressadamente e receberão de você o mesmo carinho. Ambos sabem o quanto o apoio é bem vindo. Sabem quantos falsos amigos surgiram pelo caminho e quantos amigos interesseiros aparecem todos os dias!

Estas pessoas saberão valorizar uma verdadeira amizade.

O sucesso te permitirá fazer excelentes amigos se você considerar os itens que tratamos acima.

Lembre-se, reconhece-se a grandeza de uma pessoa pela maneira que ela trata as pessoas que não podem lhe dar nada em troca.

Observe como seus amigos e “amigos” tratam as pessoas de quem não podem obter nada, às vezes, nem sequer um sorriso.

Uma vida sem verdadeiros amigos não é vida, é uma prisão solitária.

Que seus amigos sejam poucos, se necessário for, mas que sejam bons!

Carlos Hilsdorf
Economista, pós-graduado em Marketing pela FGV, consultor e pesquisador do comportamento humano. Considerado um dos melhores palestrantes do Brasil na atualidade. Palestrante dos Congressos Mundiais de Administração (Alemanha e Itália) e do Fórum Internacional de Administração (México). Autor dos best sellers Atitudes Vencedoras, apontado como uma das 5 melhores obras do gênero, 51 Atitudes Essenciais para Vencer na Vida e na Carreira, Revolucione Seus Negócios e do lançamento Atitudes Empreendedoras. Referência nacional em desenvolvimento humano.

Amizade

amizade

“A verdadeira amizade é um caminho de mão dupla. Quando o sorriso de seus amigos lhe fizer duplamente feliz, quando a vitória do seu amigo é a sua própria vitória, aí você saberá que tornou-se um amigo de verdade.”

A palavra amigo deriva do latim amicus, com o significado de preferido, amado. De fato, a palavra amigo deriva do verbo latino amare, em português, amar.

Amizade, portanto, é uma forma de amor. Um amor sincero, leal, transparente e incondicional.

A amizade é, depois do amor materno, a mais bela expressão do amor incondicional.

Claro que estou falando da amizade verdadeira, desta amizade que é um tipo verdadeiro de amor não erótico e desvinculado de qualquer necessidade de parentesco.

Não que amizade e erotismo não possam conviver juntos, mas quando desejos de ordem sexual entram em jogo, deixamos a esfera da amizade e entramos nos domínios da atração, da paixão e, não raro, do amor.

Nem todas as pessoas que chamamos de amigos vivem uma amizade conosco. Temos mais conhecidos e colegas que amigos. Sendo uma forma de amor, a amizade verdadeira é tão rara quanto o amor verdadeiro, mas existe!

Amigo de verdade não é aquele que diz o que você quer ouvir. Amigo de verdade é aquele que diz o que você precisa ouvir! Ele arrisca a amizade pelo seu bem. Aquilo que você quer ouvir, seus inimigos estão prontos para lhe dizer a qualquer instante, especialmente se isso for incitar a sua vaidade e encaminhá-lo mais rápido para as armadilhas destinadas aos egos inflados.

Um amigo de verdade arrisca a própria amizade em nome da sincera tentativa de lhe fazer enxergar a verdade. Ele pode lhe dizer coisas que doam profundamente e que lhe façam ter a reação infantil e ingrata de romper a amizade com ele, mas mesmo assim ele diz o que precisa ser dito.

Como seres humanos incoerentes que somos, preferimos pessoas que nos digam doces mentiras a nosso respeito e sobre nossa vida, e não pessoas transparentes e corajosas o suficiente para apontarem nossas ilusões e defeitos. Reconhece-se um amigo por sua coragem em dizer-nos o que precisa ser dito, mesmo sabendo que poderá receber ingratidão, raiva e rompimento da amizade como “pagamento” por sua sinceridade.

Não pense que amigo é somente aquele que lhe oferece o ombro na hora em que você mais precisa. Muitas pessoas são ótimas “amigas” quando você está por baixo. Consolar pessoas as fazem sentir-se importantes. Mas esses mesmos “amigos” talvez não tolerem o seu sucesso e seus momentos de felicidade, sentindo-se inferiores e questionando o seu direito a ser feliz.

Amigo de verdade não é somente quem te consola quando você chora, mas quem se alegra ao ver você sorrir!

Amigos que só estão com você para usufruir de benefícios e outras amizades que você possui não são amigos, são pessoas interesseiras e calculistas. Se você possui qualquer vantagem, observe se as pessoas a quem você chama de amigos não estão a seu lado apenas por causa dessa vantagem. Elas estão com você por você e apenas por você? Ou estão com você por quem você é, por quem você conhece, pelo que você sabe, ou pelo que você possui?

Amizade verdadeira possui um interesse interessado e não interesseiro. Um amigo de verdade está interessado em te ver feliz e não age de maneira interesseira buscando ser feliz através de você.

Um amigo multiplica os seus momentos felizes, diminui seus momentos de dor, adiciona força e inspiração no seu caminho e divide as coisas com tamanha alegria que te faz ter a certeza de jamais estar sozinho.

Duas situações simultâneas fazem você conhecer os seus verdadeiros amigos: quando você mais precisa e nada tem a oferecer em reciprocidade.

O verdadeiro amigo possui a capacidade de ver através de você, ele te conhece profundamente, e continua apreciando a sua presença, seja qual for o saldo entre suas virtudes e defeitos.

A única solidão real que existe no mundo é a ausência de uma amizade verdadeira. Um verdadeiro amigo fará por você o que nenhuma outra pessoa, mesmo os familiares farão, porque os laços da verdadeira amizade costumam ser mais fortes que os laços sanguíneos. Se você estranhou esta frase, deve estar vivendo uma das situações: ou possui familiares que vão muito além dos laços sanguíneos, amando-o verdadeiramente e sendo seus amigos, ou ainda não encontrou a verdadeira amizade.

Se alguém da sua família, além de ser seu parente é também seu amigo, então você conhecerá o verdadeiro sentido da palavra irmão e entenderá o que toda família deveria ser. As melhores mães são aquelas que, sem abandonar o posto de mães, são também amigas. Os melhores pais seguem a mesma regra assim como os melhores irmãos, primos e tios. São pessoas tão amigas, que, por vezes, até esquecem que existem laços sanguíneos, já que os laços do espírito são incrivelmente mais fortes. O parentesco é uma consequência, a amizade uma conquista.

Importante notar que essas amizades verdadeiras, algumas vezes são pressentidas no momento em que conhecemos a pessoa, mas como as melhores árvores frutíferas, oferecerão os melhores frutos na maturidade. Amizade é um processo que se constrói, fortifica e solidifica através do tempo.

O cristianismo convida a amar aos inimigos e, sem dúvida, é nobre o coração que não manifesta ódio aos que se apresentam como inimigos, mas por razões de bom senso, na vida prática é melhor considerar a frase desta maneira: Amai os vossos inimigos, mas não os confunda com amigos.

Falso amigo

Um falso amigo é muito mais perigoso que um inimigo declarado. A falsidade e a hipocrisia são as armas mais sórdidas utilizadas por pessoas que não respeitam o seu ser e que pretendem usar você em benefício próprio. Não confunda inimigos com amigos, isso põe em risco a sua vida.

Não se entristeça se você possui poucos amigos verdadeiros. Amizade se mede em qualidade e não em quantidade. Dedique-se a ser um amigo verdadeiro das pessoas à sua volta. A arte de fazer amigos verdadeiros depende de aprender a ser amigo de verdade. A verdadeira amizade é um caminho de mão dupla.

Quando o sorriso de seus amigos lhe fizer duplamente feliz, quando a vitória do seu amigo é a sua própria vitória, aí você saberá que tornou-se um amigo de verdade.

Com amigos de verdade você jamais será destruído, porque parte da sua força e do seu tesouro estarão sempre guardados em lugar seguro: no coração dos seus amigos.

A amizade é a maior prova de que você acredita na vida. E mesmo que um dia, abatido por circunstâncias inesperadas, sua crença na vida fique abalada, uma mão virá em sua direção acompanhada de um sorriso: seus amigos não deixaram de acreditar em você.
Carlos Hilsdorf
Economista, pós-graduado em Marketing pela FGV, consultor e pesquisador do comportamento humano. Considerado um dos melhores palestrantes do Brasil na atualidade. Palestrante dos Congressos Mundiais de Administração (Alemanha e Itália) e do Fórum Internacional de Administração (México). Autor dos best sellers Atitudes Vencedoras, apontado como uma das 5 melhores obras do gênero, 51 Atitudes Essenciais para Vencer na Vida e na Carreira, Revolucione Seus Negócios e do lançamento Atitudes Empreendedoras. Referência nacional em desenvolvimento humano.

Solidariedade e Fraternidade

solidariedade-fraternidade

Quando pensamos no Natal, sentimos no ar uma atmosfera especial. Não é pelas festas, não é pelos presentes… É pelo Aniversariante.

Nos aniversários costumamos dar presentes aos aniversariantes… Mas que presente dar a Jesus?

Mesmo que você não seja cristão, esta reflexão também se aplica, afinal a mensagem de Jesus não se dirige apenas aos cristãos, ela é universal.

Uma prova disso é que um dia, Mahatma Ghandi, cuja religião era o hinduísmo, disse:

“Se perdêssemos todos os livros sagrados do mundo e salvássemos apenas as doze linhas do Sermão da Montanha, não teríamos perdido nada. Mesmo não sendo cristão eu admiro muito a Jesus!”

Quando damos presentes a um aniversariante querido, um amigo, uma amiga, não nos importamos se ele possui a mesma religião, a mesma etnia ou a  mesma preferência sexual que nós manifestamos. Se a pessoa em questão é nossa amiga, isso basta.

Jesus é o Divino Amigo de todos nós, Ghandi foi advogado da causa da humanidade e a sua proposta de não violência (ahimsa) beneficiou a todos.

Se fôssemos dar um presente de aniversário a Ghandi, provavelmente lhe ofereceríamos um presente que representasse a não-violência. E para Jesus? Que presente de aniversário ofereceríamos?

Os recentes acontecimentos climáticos que abalaram Santa Catarina talvez nos ofereçam a resposta. Muito mais rápido que o governo e as demais autoridades, muito mais rápido que as redes de rádio e televisão, agiram as pessoas comuns, pessoas que na linguagem cristã denominaríamos de “os semelhantes” e o “próximo”.

Há vários tipos de “semelhantes” e de “próximos”…

Há os semelhantes que se assemelham e, por estarem vivendo a mesma situação, manifestam uma solidariedade quase que espontânea, fruto da empatia de estarem vivendo dores e traumas profundamente similares. Mas, mesmo neste primeiro caso, vale observar que estas pessoas agiram baseadas na fraternidade e não motivadas por egoístas reações do tipo “primeiro eu, minha família e minhas coisas”. Presenciamos casos de pessoas que perderam muitos de seus bens, exatamente enquanto ajudavam seus vizinhos a salvarem os deles! Este é um exemplo maravilhoso de desprendimento, de amor incondicional ao próximo.

Há os semelhantes que mesmo sem estarem vivendo uma situação idêntica ou parecida já treinaram a mente e o coração nas disciplinas da empatia, do amor e da solidariedade e “entendem” a dor do outro, mesmo sem terem vivenciado algo parecido.  Para as pessoas de bom ânimo (outra expressão cristã) bastam as pequenas dores para compreenderem e se solidarizarem com outras menores e maiores que as suas.

Há o fisicamente próximo, o vizinho e há o espiritualmente próximo, que pode estar em qualquer parte do mundo e se mobiliza procurando maneiras de ajudar e ser útil.

Da mesma maneira há semelhantes “desassemelhados” e próximos distantes, pessoas que sejam quais forem as circunstâncias envolvem-se apenas com o que é de seu interesse imediato: interesse interesseiro.

Felizmente, o que vimos em Santa Catarina foi solidariedade, empatia, gratidão, união em proporção suficiente para desconsiderarmos os casos egoístas que não faltariam na expressão humana no planeta.

Solidariedade é um amor que não é solitário, nem egoísta, é um amor que se importa. Não é o amor do ciúme, da posse e do controle, que não deveria sequer ser categorizado como amor, mas é tratado como se fosse.

Fraternidade é um sentimento e uma atitude de irmãos (frater em grego é ao mesmo tempo uma denominação de amor e de irmandade).

Jesus convidou-nos incessantemente à solidariedade e à fraternidade. O Divino Amigo foi solidário e fraterno em todas as narrativas que a tradição nos trouxe através dos evangelhos.

Encontramos o presente que podemos oferecer ao aniversariante, vamos chamá-lo de “efeito Santa Catarina”. Este presente é o exemplo vivido e sentido de todos os seres humanos que imediatamente se identificam com seus irmãos de caminhada humana e se movem, saem de suas zonas de conforto e vão imediatamente em direção daqueles que sofrem e precisam de auxílio. Aquelas senhoras que deixavam suas casas para ir cozinhar para a multidão de desabrigados, os bombeiros que infatigavelmente participavam das buscas, os voluntários que descarregavam centenas de caminhões de donativos, enquanto outros tantos faziam o trabalho de triagem do que chegava, sem nunca ter tido esta experiência antes.

O ocorrido em Santa Catarina, só não vê quem não quer, possui, ao menos, duas grandes causas, a ingenuidade de construir casas nas encostas, acreditando que nunca haverá novamente tanta chuva ao ponto de que elas desabem de novo e, a falta de respeito com que a humanidade vem agredindo o equilíbrio do planeta, mudando o clima e o equilíbrio das forças da natureza. Estamos destruindo o Jardim do menino Jesus…

Neste Natal, como presente ao Menino Jesus, podemos nos propor a reconstruir o seu jardim, mudando nossas mínimas atitudes com relação ao consumismo e a maneira como usamos os recursos não renováveis e, ofertarmos a ele a fraternidade e a solidariedade que Ele Próprio nos ensinou, não apenas com sangue, suor e lágrimas, mas, sobretudo, com imenso amor.

Feliz aniversário Jesus, nós vamos reconstruir o seu jardim e copiar e multiplicar o efeito Santa Catarina em todas as situações do dia a dia, fazendo uma verdadeira corrente do bem, uma corrente que não aprisiona, somente liberta!

Jesus, rega o jardim que começamos a replantar, regando primeiro o solo do nosso coração para que nele floresçam as árvores da fraternidade e da solidariedade, as flores da paz e da compreensão e, sobretudo, os frutos doces do amor com que nos educaste!

Carlos Hilsdorf
Economista, pós-graduado em Marketing pela FGV, consultor e pesquisador do comportamento humano. Considerado um dos melhores palestrantes do Brasil na atualidade. Palestrante dos Congressos Mundiais de Administração (Alemanha e Itália) e do Fórum Internacional de Administração (México). Autor dos best sellers Atitudes Vencedoras, apontado como uma das 5 melhores obras do gênero, 51 Atitudes Essenciais para Vencer na Vida e na Carreira, Revolucione Seus Negócios e do lançamento Atitudes Empreendedoras. Referência nacional em desenvolvimento humano.