DOWNLOADS

*campos obrigatórios

Para iniciar o download de material exclusivo, preencha com seus dados:

CONTATO

*campos obrigatórios

Entre em contato conosco e supere suas expectativas:

CONTRATE

*campos obrigatórios

Formulário:

Verifique a disponibilidade de agenda para contar com a presença de
Carlos Hilsdorf em seu evento.
Torne seu evento único!

Preencha o formulário ao lado.

+55 16 3374.3839

Rua Sete de Setembro, 1353, Centro
CEP: 12560-180 São Carlos - SP

Blog

Arquivo da tag: desenvolvimento pessoal

Por que ninguém me entende?

entendimento

Todos nós já nos sentimos incompreendidos algumas vezes em nossas vidas – até aí, tudo bem. O problema começa quando somos (ou nos sentimos) frequentemente incompreendidos. Nestes casos, muitas coisas podem estar acontecendo, nas diferentes fases e situações de nossas vidas.

O Escritor Antoine de Saint-Exupery (1900-1944), autor do famosíssimo “O Pequeno Príncipe” disse: “a linguagem é a fonte dos mal entendidos”. Esta é a causa mais comum da incompreensão – mesmo quando falamos o mesmo idioma, cada um de nós reage emocionalmente, e não apenas racionalmente, às palavras.

Nossa história de vida, nossas crenças e valores dão “peso” diferente às palavras que dizemos e ouvimos. Dizer: – E aí mano? Pode ser entendido como uma saudação ou como uma ofensa, dependendo de quem diz, de quem ouve e sob que circunstâncias a frase foi dita. Assim acontece com tudo o que dizemos. Amor não significa a mesma coisa para todas as pessoas, embora todos tenham uma noção do significado geral da palavra amor. Mas dizer amor quando se está amando é diferente de dizer “amor” quando não se está. Usamos as mesmas palavras para coisas muito diferentes. As pessoas dizem “eu amo sorvete” e logo depois dizem “eu amo você”. No primeiro caso a palavra expressa uma sensação, na segunda “deve” expressar um sentimento.

É muito frequente que as pessoas pensem estar se fazendo entender e sendo entendidas, quando, na verdade, não estão. Especialmente quando você está falando sobre uma experiência muito particular que você viveu e o outro não. Embora a outra pessoa diga entender o que você está sentindo, ela está apenas fazendo o exercício de imaginar-se no seu lugar. O simples fato de imaginar a si mesma em seu lugar, já causa interpretações diferentes: ela não é você!

Como disse Charles Baudelaire (1821-1867), poeta francês precursor do Simbolismo, “Somente por causa de más interpretações generalizadas é que todos se entendem; por isso as pessoas se entendem, mas nunca concordam”!

Porém, a maior dificuldade está no nível de consciência. Compreender é um ato de respeito, se as pessoas não te respeitam e/ou você não respeita as pessoas, a compreensão será impossível!

Ninguém pode compreender outra pessoa se somente ouve, mas não escuta. Ouvir e escutar são coisas totalmente diferentes. Ouvir está ligado à capacidade da audição, escutar está ligado à capacidade e à dedicação em prestar atenção e procurar entender.

Quem te ouve, mas não te escuta, jamais irá te entender!

Um dia você está em uma festa, onde reencontra muitos dos seus amigos, alguns de infância, outros de adolescência, amigos com os quais você tinha profunda afinidade, e dos quais sentia uma grande saudade. Porém, uma coisa estranha acontece: vocês não conseguem mais estabelecer um diálogo prazeroso e duradouro. É como se você não se reconhecesse mais no cenário, é como se aquela pessoa não fosse “aquele” seu amigo, de quem você sentia tanta saudade…

O que houve?

Por que estas pessoas não te entendem mais?

Por que você não entende mais estas pessoas?

A “pessoa” de quem você sentia saudades não existe mais, ela mudou, você mudou. A afinidade que havia naquela fase da vida não se transfere automaticamente para o dia de hoje. Se vocês estiverem em níveis de consciência muito diferentes, aquele que cresceu, amadureceu e evoluiu mais, se sente incomodada com as futilidades dos imaturos. E, os imaturos, por sua vez, vão achar que a pessoa mais amadurecida ficou chata, velha, sem assunto…

São dois universos tão distintos que não se compreendem mais. Podem conviver educadamente, mas já não buscam mais o convívio, um do outro.

Quando as pessoas não se admiram e não se respeitam, passam a se desentender com extrema facilidade.

Talvez, analisando seus relacionamentos com sua família, amigos, colegas de trabalho e com a pessoa a quem você ama, você possa pensar:

- Que droga, ninguém me entende por inteiro! Algumas pessoas me entendem em algumas coisas, mas não entendem em outras… Não encontro a identidade que preciso para me relacionar…

Bem vindo ao mundo real!

E, uma pergunta:

Você entende alguém por inteiro?

Francisco de Assis dizia que devemos buscar mais compreender que ser compreendidos! Este é um ótimo começo, afinal na vida, é dando que se recebe…

A admiração e o respeito criam um “lugar comum” onde podemos vencer as barreiras da comunicação, ouvindo com o coração e escutando com toda a nossa alma. Nesse lugar, o amor e a amizade são plenamente possíveis!

Carlos Hilsdorf
Economista, pós-graduado em Marketing pela FGV, consultor e pesquisador do comportamento humano. Considerado um dos melhores palestrantes do Brasil na atualidade. Palestrante dos Congressos Mundiais de Administração (Alemanha e Itália) e do Fórum Internacional de Administração (México). Autor dos best sellers Atitudes Vencedoras, apontado como uma das 5 melhores obras do gênero, 51 Atitudes Essenciais para Vencer na Vida e na Carreira, Revolucione Seus Negócios e do lançamento Atitudes Empreendedoras. Referência nacional em desenvolvimento humano.

Esforço extra

Sabe o que Pelé, Ayrton Senna, Oscar Schmidt, Fernanda Montenegro tem em comum? Todas estas pessoas são geniais em suas áreas porque se esforçaram muito mais que outras pessoas também talentosas.

esforço extra

 

Elas se dedicaram profundamente, e ao fazer isso na busca pela própria excelência, foram reconhecidas e tornaram-se referências. Torne-se também uma referência na vida e no trabalho. O mundo valoriza as pessoas que fazem a diferença. Muito mais importante que aquilo que você faz é a maneira que você faz. Não entregue ao mundo apenas o que ele pede a você. Vá além, dedique-se mais. Esforce-se mais. Onde as pessoas comuns se dão por satisfeitas, aí começa o seu trabalho.

Esforço extra é tudo o que você faz além daquilo que se esperava de você. É dedicação adicional. Quando você faz algo além do esperado, evidencia o seu verdadeiro valor. Por isso, trabalhe para superar expectativas. Faça além do óbvio. Não se dê por satisfeito em ser bom, busque ser ótimo!

Esforce-se mais que os outros. Esforce-se mais do que você já se esforçou anteriormente. Se você faz as coisas bem, faça-as ainda melhor.

Palestrante Carlos Hilsdorf (trecho do livro 51 Atitudes Essenciais para Vencer na Vida e na Carreira)

O que é Assertividade?

assertividade

Assertividade é, frequentemente, relacionada a acerto; daí tanta confusão com o conceito.

Assertividade é uma postura comportamental diante das pessoas e de situações cotidianas. Não está ligada ao que é certo ou errado; está ligada à nossa maneira de expor e defender nossas posições.

Ser assertivo é ser firme e direto sem sentir ou causar constrangimentos. É uma capacidade de se afirmar de maneira clara, objetiva e transparente, sem delongas.

Quem não assume suas posições com autenticidade não é assertivo; é o tipo de pessoa que fica dando voltas e não se posiciona nitidamente.

Quem assume suas posições com agressividade não é assertivo; é agressivo. A assertividade é uma postura decidida, mas não agressiva. Use palavras suaves e argumentos fortes.

Pessoas assertivas vão direto ao ponto, mas com tato. Elas resistem às tentativas de manipulação, e se posicionam de maneira firme, decidida e convincente, sem ser autoritárias ou prejudicar relacionamentos.

Pessoas assertivas são diretas sem ser rudes; utilizam da sua força moral, da qualidade de seus argumentos e de sua capacidade de síntese para ir direto ao ponto sem rispidez.

Assertividade, autenticidade e transparência caminham juntas, mas devem sempre ser orientadas por um profundo respeito às outras pessoas.

Para ser mais assertivo, eleve a autoestima, desenvolva autoconfiança, pratique a empatia e a objetividade.

Pessoas assertivas demonstram credibilidade e são percebidas como altamente significativas em função da sua autenticidade, objetividade e habilidade de argumentação.

Assertividade é uma virtude pessoal que demonstra maturidade e segurança.

Um grande abraço e até a próxima!

Carlos Hilsdorf

 

 

Metáfora do Carpinteiro

carpinteiro

Um carpinteiro estava para se aposentar. Ele contou a seu chefe os seus planos de parar com o serviço de carpintaria e  construção de casas e viver uma vida mais calma com sua família. Claro que ele sentiria falta do pagamento mensal, mas ele já estava com certa idade e queria descansar. O dono da empresa ficou triste em saber que perderia um de seus melhores empregados e pediu a ele que construísse uma última casa como um favor especial.

O carpinteiro concordou, mas era fácil ver que ele não estava entusiasmado com a ideia. Ele não se empenhou no serviço e utilizou matéria prima de qualidade inferior. Seus pensamentos e seu coração não estavam no trabalho. Foi uma maneira lamentável de encerrar sua carreira.

Quando o carpinteiro terminou seu trabalho, o construtor veio inspecionar a casa e entregou a chave da porta ao carpinteiro, dizendo.

- “Essa é a sua casa. Meu presente a você, que trabalhou tantos anos para mim.”

Que pena! Se ele soubesse que estava construindo sua própria casa, teria feito completamente diferente. Agora ele teria de morar numa casa feita de qualquer maneira, sem carinho, sem amor.

Muitas vezes, isso acontece conosco. Nós construímos nossas vidas de maneiras distraída, reagindo mais do que agindo, colocando menos quando deveríamos colocar o melhor. Nos assuntos importantes nós não empenhamos nosso melhor esforço. Então, em choque, nós olhamos para a situação que criamos e vemos que estamos morando na casa que construímos. Se soubéssemos disso, também teríamos feito diferente. Mas ainda há tempo…

Pense em você como o carpinteiro. Pense sobre sua casa. Cada dia você martela um prego novo, coloca uma armação ou levanta uma parede. Construa sabiamente. É a única vida que você construirá. Mesmo que você tenha somente mais um dia de vida, este dia merece ser vivido intensa e graciosamente, com dignidade. A vida é um projeto de você mesmo. Sua vida de hoje é o resultado de suas atitudes e escolhas feitas no passado. Suas atitudes e escolhas de hoje estão construindo a “casa” em que você vai morar amanhã. Construa com sabedoria! E lembre-se: Trabalhe como se não precisasse de dinheiro. Ame como se você nunca tivesse se magoado antes. O homem é livre, mas também é responsável por suas escolhas.

Não espere pelas condições ideais

Se você quer construir uma bela carreira no mundo corporativo, comece sendo lúcido e consciente sobre a seguinte questão: não haverá condições ideais! Sempre digo que uma empresa é uma amostra estatística da sociedade, colocada sobre pressão. Assim, todas as idiossincrasias que encontramos na sociedade, todos os tipos de caráter, personalidade e comportamentos, podem ser esperados – e como estão sobre pressão, na maioria das vezes, não apresentarão sua melhor face.

Isso complica ainda mais o já complexo universo de relações humanas, pelas particularidades da competição exponencial à qual somos submetidos.

Para manter-se motivado e emocionalmente estável é fundamental parar de esperar por condições ideais, elas raramente existem e quando estão presentes é apenas por tempo muito limitado. Temos que aprender a manter o equilíbrio, o discernimento e senso crítico em meio ao caos, à fogueira das vaidades e todas as outras demandas interpessoais envolvidas no relacionamento com superiores, pares e equipes.

Ser otimista é bom; ser ingênuo, não! Comece a analisar as coisas sob a ótica das repercussões. Pergunte-se:

1- Se eu agir agora o que acontecerá? Qual a tendência? Quais as repercussões?
2- Se eu esperar um pouco mais para agir, o que acontecerá? Quais as tendências? Quais as repercussões.

No dia a dia da profissão muitas coisas às quais reagimos imediatamente, seriam naturalmente resolvidas em seu curso normal. As tensões seriam dissipadas e o desgaste seria menor. Nem sempre agir e reagir imediatamente é a melhor opção! Em contrapartida, outras situações irão se agravar se não agirmos imediatamente. Nestes casos, esperar não é nem um pouco sensato. Claro que é preciso perspicácia, bom senso e senso crítico para saber a diferença entre as estratégias A e B.

E você conhece algo que valorize mais o currículo que perspicácia, bom senso e senso crítico? Neste momento existe algo que precisa ser feito, uma série de obstáculos e pessoas que se interpõe entre a sua ação e a solução necessária… O quadro é: não existem as condições ideais para agir! Não espere pelas condições ideais. Comece com o que você tem.

Vença uma etapa de cada vez e, à medida que surgirem os conflitos interpessoais inerentes a “mexer” em áreas comuns, lembre-se das duas perguntas citadas anteriormente. Continue fazendo o que deve ser feito e administrando os “ônus” de trabalhar com pessoas sobre pressão, muitas vezes, confusas, oponentes e vaidosas. Cuidando sempre para não vir a compor este mesmo quadro.

Carlos Hilsdorf
Economista, pós-graduado em Marketing pela FGV, consultor e pesquisador do comportamento humano. Considerado um dos melhores palestrantes do Brasil na atualidade. Palestrante do Congresso Mundial de Administração (Alemanha) e do Fórum Internacional de Administração (México). Autor do best seller Atitudes Vencedoras, apontado como uma das 5 melhores obras do gênero, e do sucesso 51 Atitudes Essenciais para Vencer na Vida e na Carreira. Referência nacional em desenvolvimento humano.

Mãe!

MÃE: As três letras mais poderosas do idioma do amor incondicional. Palavra tão curta, com significado tão extenso, que todos os livros, poemas e textos já escritos sobre o assunto jamais puderam ou poderão esgotar-lhe a extensão e profundidade!

Mae

A maternidade é, sem dúvida, um elo de ligação entre o céu e a terra, como quer que entendamos “céu” e “terra”; sua expressão caracterizada pela presença e cuidados constantes é sempre o sinônimo de carinho, doçura e compreensão máxima.

O amor das mães toma proporções impossíveis de serem compreendidas pelo ser humano comum, são muitos os “milagres” que seu amor realiza. Chegam a transformar seu próprio sangue em leite para alimentar os bebês a que trazem à luz, ou outros a quem se afeiçoam como “mães de leite”, lindas mulheres que também exercem a maternidade solidária do período de lactação. Gerações e gerações foram alimentadas no passado pelas chamadas “mães pretas”, as “Bás” dotadas de amor e carinho que suplantavam as maiores expectativas.

Claro que você pode me dizer: conheço mães que não são assim, são más, prejudicam seus filhos, invejam seu desenvolvimento, etc.

Minha resposta para você é: Não!

Você conhece pessoas assim, não mães. Ser mãe não é um acidente biológico, ou algo que se possa comprar em uma clínica especializada. Por acidente ou por compra pode-se obter uma gestação, fenômeno natural ocorrido pelo encontro das células sexuais. Maternidade é diferente. Não é a gestação, mesmo esta sendo maravilhosa, o que torna uma mulher mãe, é o amor, vínculo, a doação de si mesma pela felicidade dos filhos.

Milhares e milhares de mães adotivas no mundo, não viveram a gestação física do ventre materno, mas vivem todos os dias a gestão do amor incondicional que torna seus filhos, filhos do coração e da alma, são mães no sentido superlativo do termo. Afinal, estas não cuidam de seus filhos porque são sangue do seu sangue, contém material genético de todos os seus ancestrais, se parecem fisicamente com elas, ajudam a manter o casamento ou são herdeiros legítimos por direito de nascimento. Estas mulheres extraordinárias cuidam de seus filhos exclusivamente por amor, um amor que muitos de nós nem sonha compreender…

Assim são as mães, elas geram seus filhos, algumas no ventre e no coração, outras somente no coração. Falam o mais sublime dos idiomas. Vivem a mais bela das missões. Possuem o mais difícil desafio: preparar novas vidas para possuir autonomia no mundo e viver ética e corretamente em um mundo que nem sempre os tratará assim. Alguém conhece algum exemplo maior de heroísmo na face deste planeta?

A gravidez é linda, mas enganam-se os que acreditam que ocorre no útero, é na alma que se gera, alimenta e mantém os filhos, e é por isso que lembrar do sorriso de nossa mãe, nos faz sorrir e chorar ao mesmo tempo. Sorrimos porque não há em nosso espírito cena mais linda para recordar que o sorriso da mãe. Choramos porque sabemos que aproveitamos pouco o tempo que temos a seu lado!

A todas as mães, incluindo as que assumem a posição como as avós, irmãs, tias e todas as que exercem esta divina missão de semear o amor na terra, meus mais intensos parabéns: vocês conhecem Deus de perto! Feliz dia das Mães.

Por Carlos Hilsdorf: economista, pós-graduado em Marketing pela FGV, consultor e pesquisador do comportamento humano. Considerado um dos melhores palestrantes do Brasil na atualidade. Palestrante do Congresso Mundial de Administração (Alemanha) e do Fórum Internacional de Administração (México). Autor do best seller Atitudes Vencedoras, apontado como uma das 5 melhores obras do gênero, e do sucesso 51 Atitudes Essenciais para Vencer na Vida e na Carreira. Referência nacional em desenvolvimento humano.
Site: www.carloshilsdorf.com.br – Twitter: @carloshilsdorf

Carlos Hilsdorf e Domenico de Masi palestram no Rio Grande do Sul

O Projeto Road Show Internacional Comportamentos e Atitudes Vencedoras tem o objetivo de difundir conceitos e atitudes ligadas ao aumento de desempenho do ser humano nos mais diversos aspectos da vida. Tem o objetivo de tirar pessoas da zona de conforto, elevando seus pensamentos e ações para a busca da felicidade. Objetiva, ainda, conscientizar as organizações para a importância de criar programas de otimização de performance, com foco em resultados pessoais e corporativos.

domenico de masi carlos hilsdorf

Nesta primeira edição de 2012 o projeto trará 2 palestrantes de renome Internacional, Carlos Hilsdorf e Domenico de Masi, para uma discussão entre  gerações sobre comportamentos e atitudes que conduzem à felicidade e, sobretudo, ao aumento do desempenho de pessoas e organizações.

Domenico de Masi é o aclamado sociólogo italiano, professor da Universidade de La Sapienza de Roma e presidente da Escola de Especialização em Ciências Organizativas. Criador do conceito do “Ócio Criativo” já publicou diversos livros, aos quais se destacam: “Desenvolvimento Sem Trabalho”, “A Emoção e a Regra”, “O Ócio Criativo” e “O Futuro do Trabalho”.

Carlos Hilsdorf é considerado um dos melhores palestrantes brasileiros na atualidade. Já proferiu palestras nos Congressos Mundiais de Administração da Alemanha e Itália, e no Fórum Internacional de Administração, realizado no México. É economista e consultor. Autor dos best sellers sobre comportamento humano “Atitudes Vencedoras”, e “51 Atitudes Essenciais para Vencer na Vida e na Carreira”.

O evento acontece nos dias 14 de Maio, em São Leopoldo (RS)  e 15 de Maio, em Passo Fundo (RS).

Maiores informações: www.roadshowinternacional.com.br

O discurso de Steve Jobs em Stanford

O legado de Steve Jobs vai além da Apple, da Pixar, da criação do computador pessoal e dos produtos que ele ajudou a desenvolver. Famoso pela oratória, pela capacidade de síntese de ideias e pelo carisma em suas apresentações, Jobs deixa ainda uma coleção de afirmações polêmicas, frases visionárias e pensamentos que ajudaram a definir os rumos da tecnologia nos últimos anos. Confira os principais trechos de seu famoso discurso na formatura de uma turma da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, em 2005:

“Às vezes a vida te bate com um tijolo na cabeça. Não perca a fé. Estou convencido de que a única coisa que me fez continuar foi que eu amava o que eu fazia. Você precisa encontrar o que você ama. E isso vale para o seu trabalho e para seus amores. Seu trabalho irá tomar uma grande parte da sua vida e o único meio de ficar satisfeito é fazer o que você acredita ser um grande trabalho. E o único meio de se fazer um grande trabalho é amando o que você faz. Caso você ainda não tenha encontrado [o que gosta de fazer], continue procurando. Não pare. Do mesmo modo como todos os problemas do coração, você saberá quando encontrar. E, como em qualquer relacionamento longo, só fica melhor e melhor ao longo dos anos. Por isso, continue procurando até encontrar, não pare.”

Continue lendo

7 Dicas para reduzir o stress

Algumas dicas simples podem ajudar você a reduzir o nível de estresse nesse mundo tão agitado em que vivemos.

stress - 7 dicas reduzir estresse

Veja abaixo, 7 dicas para reduzir o estresse:

1 – Não leve as coisas sempre para o lado pessoal – Faça um exercício e tente se distanciar dos problemas. Nunca questione sua capacidade ou valor diante das dificuldades. Desafios, críticas negativas e falhas fazem parte da vida em todas as áreas, sem que você seja culpado dessas situações.

Continue lendo

Entrevista para Portal Arca Universal

palestrante Carlos Hilsdorf

Com um vasto currículo como palestrante no Brasil e em outros países, como Alemanha e México, Carlos Hildorf é especialista em tudo que está ligado a atitudes no ambiente de trabalho e relacionamentos. Em conversa com o Portal Arca Universal, o profissional dá dicas bastante interessantes de como agir.

Confira a entrevista a seguir:

Continue lendo