DOWNLOADS

*campos obrigatórios

Para iniciar o download de material exclusivo, preencha com seus dados:

CONTATO

*campos obrigatórios

Entre em contato conosco e supere suas expectativas:

CONTRATE

*campos obrigatórios

Formulário:

Verifique a disponibilidade de agenda para contar com a presença de
Carlos Hilsdorf em seu evento.
Torne seu evento único!

Preencha o formulário ao lado.

+55 16 3374.3839

Rua Sete de Setembro, 1353, Centro
CEP: 12560-180 São Carlos - SP

Blog

Arquivo da tag: ideia

7 dicas para ter boas ideias

Algumas condições ajudam a ter boas ideias.


Nós preparamos 7 dicas para você:

1 – Tempo para pensar: Não tenha pressa. O embrião de uma grande idéia pode levar anos até amadurecer. É como um organismo que se forma aos poucos. A idéia se alimenta de seu conhecimento. Steven Johnson, autor do livro “Where good ideas come from?” (De onde vêm as boas ideias?), chama esta gestação de “slow hunt” ou palpite demorado.

2 – Não existe “Eureka”: O momento “eureka” faz as histórias sobre grandes invenções ficarem mais emocionantes. Mas será que acontece assim mesmo? Para Steven Johnson, não. O nascimento de uma nova ideia é um processo mais penoso. Acontece quando rejeitamos ou reaproveitamos ideias antigas em novas combinações.

3 – A vida é melhor em grupo: A ideia não é uma coisa só, está mais para um enxame, afirma Steven Johnson, em seu livro. Se nos isolamos, corremos o risco de ficar presos a certos conceitos. Quando a informação circula, criamos uma rede fluida, inteligente e receptiva à novidades.

4 – Perder o foco é importante: Nem sempre ficar obcecado por um problema é a melhor tática para resolvê-lo. As ideias gostam de uma dose de dispersão. Elas podem amadurecer durante o sono, no banho ou em uma simples caminhada. Quer uma dica? Tenha um hobby.

5 – Adapte as ideias: As boas ideias são flexíveis e se adaptam a novos desafios. Elas costumam viver fora do território da rotina. Se ficarem rígidas demais, correm o risco de serem aplicadas uma única vez – ou nem isso – e morrem.

6 – Não rejeite o erro: Ideias que parecem boas podem falhar no mundo real. Encontram obstáculos intransponíveis e morrem. Isso se chama “erro”. Um erro serve para adubar o terreno onde vão nascer outras ideias. Elas se beneficiarão de ideias mortas e nascerão mais fortes.

7 – Bagunça organizada: É importante anotar tudo, sem catalogar. Ideias, citações, sonhos. Vale tudo. Assim, é possível combinar os pensamentos e imaginá-los de outros jeitos. Você pode usar um programa de computador ou um bloquinho de notas, mesmo. A Teoria da Evolução, por exemplo, foi vislumbrada por Darwin em suas próprias anotações.

Fonte: Época Online

De onde vêm as boas ideias?

Olá amigos!

Todos nós queremos ser mais criativos e ter melhores ideias, não é mesmo? Saibam que é possível adotar uma postura que favorece o surgimento destas ideias. Confiram este fantástico vídeo que ilustra a metodologia de Steven Johnson para ter boas ideias!

Steven Johnson é um dos mais influentes pensadores do ciberespaço, segundo os periódicos Newsweek, New York Magazine e Websight. É editor-chefe e co-fundador da Feed, premiada revista cultural on-line. Johnson graduou-se em semiótica pela Brown University e em literatura inglesa pela Columbia University. Autor dos livros: Cultura da Interface, De cabeça aberta, Emergência, dentro outros.

Steven Johnson, citado como um dos mais influentes pensadores do ciberespaço pelos periódicos Newsweek, New York Magazine e Websight. É editor-chefe e co-fundador da Feed, premiada revista cultural on-line. Johnson graduou-se em semiótica pela Brown University e em literatura inglesa pela Columbia University. Autor dos livros: Cultura da Interface, De cabeça aberta, Emergência, dentro outros.

Por que suas ideias não são aceitas?

Com certeza você já deve ter pensado “Por que minhas ideias não são aceitas?”

A maioria das pessoas acredita que tem boas ideias. E tem mesmo! Não falo daquelas idéias que possuem um rasgo de genialidade, estas são mais raras, mas falo de boas ideias, ideias que agregam valor de verdade.

Vale ressaltar que ter boas ideias é uma coisa bem diferente de ter boas ideias quando se precisa delas. Isto de desenvolver boas ideias sob medida e de acordo com a demanda é um exercício, consiste no desenvolvimento de uma competência. Competência, aliás, que muito beneficia a vida e a carreira de seus possuidores.

O fato é que a maioria das pessoas tem boas ideias, destas que agregam valor, mas poucas destas ideias chegam a se materializar para o bem de todos. Por quê?

Há muitas razões para isso, vejamos algumas…

Continue lendo